• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

MS: Dois fortes e combativos sindicatos de servidores públicos decidem se unificar

A nova organização sindical, unida e mais forte, vai reunir os sindicatos dos Servidores Públicos Federais e o dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social do estado

Publicado: 19 Fevereiro, 2020 - 09h30 | Última modificação: 19 Fevereiro, 2020 - 12h37

Escrito por: Sérgio Souza Júnior, com edição CUT Nacional

Sérgio Souza Júnior
notice
Pedro Armengol Condsef

Dois grandes e importantes sindicatos de servidores do Mato Grosso do Sul (MS) decidiram se unificar para ampliar o poder de luta, resistência e defesa total e irrestrita dos direitos dos servidores e das servidoras do estado.

Durante o VII Congresso do Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Mato Grosso do Sul (Consindsep-MS), realizado nos dias 14 e 15 de fevereiro, com o mote foi “Unificar, Resistir e Lutar. Por Direitos, Democracia e Serviços Públicos”, o Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Mato Grosso do Sul (Sindsep-MS) decidiu se unificar com o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social em Mato Grosso do Sul (Sintsprev-MS).

O Sintsprev-MS já havia realizado um congresso em novembro do ano passado e decidir pela unificação. Agora, os dois sindicatos vão realizar um congresso com os delegados e as delegadas das duas entidades para ratificar a unificação.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Foto oficial final do VII Consindsep/MS

“Esta é uma grande decisão que estamos tomando, não fazemos a luta baseados em cargos, mas baseados na luta de classes e com certeza, no congresso de unificação, teremos valiosos companheiros e companheiras para construir a nova entidade unificada”, destacou Gilmar Gonçalves, Coordenador- Geral do Sindsep-MS.  

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Gilmar Gonçalves, Secretário Geral SindsepMS

O Coordenador de Administração e Finanças do Sintsprev-MS, Gaspar Francisco Hickmann, concorda com Gilmar e complementa: “Nós estamos assumindo um risco por não ter no horizonte uma definição de como se dará a unificação, mas estamos apostando fortemente neste projeto que estamos discutindo desde a reforma Trabalhista de Temer”, disse se referindo a Michel Temer, presidente que assumiu depois do golpe de Estado que destituiu a presidenta Dilma Rousseff e iniciou a implementação da pauta de retirada de direitos e arrocho salarial e previdenciário.

Já o Presidente da CUT-MS, Vilson Gregório, avalia que “a decisão da unificação é fundamental para o enfrentamento desta conjuntura”, disse se referindo a onda de ataques aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, em especial os dos servidores públicos, promovidos pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e seu ministro da Economia, o banqueiro Paulo Guedes.

“Estes dois sindicatos têm história de luta na CUT e agora estão recebendo diretamente a pressão deste governo contrário aos direitos dos trabalhadores”, disse Vilson. 

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Vilson Gregório, Presidente da CUT-MS

Pedro Armengol, membro da direção nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) ressaltou a importância deste debate sobre o fortalecimento das entidades sindicais e disse que os sindicatos do MS mostraram, mais uma vez que estão na dianteira, com essa decisão arrojada e progressista. De acordo com Armengol, esta foi uma das principais resoluções dos congressos da Condsef e da CUT.

“Pra nós, tanto da federação como a CUT nacional, é uma enorme satisfação ter no Sintsprev-MS e no Sindsep-MS este que é o debate sobre o fortalecimento de entidades sindicais, construindo possibilidades objetivas de fusão e fortalecimento de entidades sindicais”, disse o dirigente.

 “Vocês estão neste momento sendo vanguarda, inclusive sendo uma referência, uma experiência a ser observada e comentada no restante do país”.

Sergio Ronaldo da Silva, Secretário-Geral da Condsef, complementou dizendo que “o laboratório das resoluções está aqui, estamos com muitas expectativas das decisões que os companheiros e as companheiras tomarem pela construção da unidade”.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Sérgio Ronaldo, Secretário Geral da Condsef

Deliberações

Na Plenária final do VII ConsindsepMS delegados e delegadas aprovaram por unanimidade a proposta de unificação com o SintsprevMS.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Unificação aprovada por unanimidade

Foi aprovada a criação de uma Comissão composta por 15 pessoas da base do Sindsep-MS, que terão a responsabilidade de estabelecer o processo de negociação pela unificação com a Comissão homóloga do Sintsprev-MS. Dentro desta comissão ampla será criada uma comissão executiva de cinco pessoas, que trabalhará com a comissão do SintsprevMS que tem em sua composição a mesma quantidade de membros/as.

Na sequência do desenvolvimento deste projeto, está confirmado a aprovação da realização de um Congresso de Unificação, que deverá ser convocado para o mês de dezembro de 2020, reunindo na ocasião os delegados e delegadas deste VII Consindsep-MS com delegados e delegadas do Sintsprev-MS.

O Congresso deliberou também pela ampliação do atual mandato da direção do Sindsep-MS, nos moldes estatutários, para que esta direção do sindicato tenha a condição de encaminhar todo o rito jurídico, político e congressual, referente ao processo de unificação das entidades.    

Foi aprovado pelo VII Consindsep-MS o seguinte calendário de luta:

21 de fevereiro, participação do carnaval em defesa do novo Fundeb

28 de fevereiro, Lançamento do Calendário de luta do mês de março.

6 de março – Debate Sobre as Condições de Trabalho das Mulheres. Com a presença de Letícia Sabatella

8 de março – Dia Internacional das Mulheres

18 de março – Dia Nacional de Luta

Realização do Seminário dos Aposentados e Pensionistas com data a confirmar em agenda dupla com o SintsprevMS.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Mesa de Abertura
Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Sueli Veiga dirigente nacional da CUT e Vice Pres. da Fetems
Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Na sequencia, Suel Ferranti, Ana Salomão, Adilson Santos, João Nascimento e Jorge Guimarães