• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Grandiosa Marcha das Margaridas reuniu mais de 100 mil mulheres em Brasília

Sueli Veiga: "Emocionante! Marcha mostra que as trabalhadoras continuam firmes e fortes na luta por direitos para todas as pessoas".

Publicado: 14 Agosto, 2019 - 21h53 | Última modificação: 14 Agosto, 2019 - 22h31

Escrito por: Sérgio Souza Júnior com informações CUT Nacional

Sueli Veiga
notice
Marcha das Margaridas - Brasília, 2019.

As mais de 100 mil mulheres que deram corpo à Marcha das Margaridas nesta terça-feira (14) trouxeram para Brasília mais que uma pauta de reivindicação estruturada. Elas se construíram como o auge da resistência e da coragem presentes em diversas outras manifestações que vêm confrontando as políticas cruéis do governo de Jair Bolsonaro para o povo brasileiro. 

Conforme a avaliação de Sueli Veiga, dirigente nacional da CUT e Vice-Presidenta da FETEMS, o ato foi grandioso, “foi uma multidão de mulheres em Brasília lutando por reforma agrária, terra, trabalho, saúde, educação, segurança, contra os agrotóxicos, contra a reforma da previdência. Dentre outras pautas” disse a dirigente sindical.

Sueli VeigaSueli Veiga
Sueli tirou esta selfie junto da delegação do MS.

Sueli esteve junto da delegação da Fetems em Brasília, ela ressaltou que “o movimento reuniu mulheres do campo e da cidade, a ampla maioria do campo, ligados à CONTAG. Movimento muito bonito, muito animado, muito alto astral, com muitas baterias fazendo som, jingles, imensas bandeiras, costuradas, juntando as pausas de lutas”.

"A Marcha das Margaridas, se não foi o maior, foi um dos maiores movimentos que os trabalhadores e trabalhadoras já fizeram em Brasília. Uma multidão de mulheres ocupou Brasília no dia de hoje para defender a reforma agrária, terra, trabalho, saúde, educação, moradia, transporte, Lula Livre, dignidade e respeito para os trabalhadores (as), especialmente para as trabalhadoras (es) do campo", afirmou Sueli Veiga.

Sueli VeigaSueli Veiga
Marcha das Margaridas - Brasília 2019.

 

Diferente das outras edições da Marcha das Margaridas, o governo federal não recebeu as mulheres do campo, da floresta e das águas. A equipe de Bolsonaro sequer acenou no sentido de conhecer as reivindicações das Margaridas. Nem mesmo no Twitter, principal meio pelo qual Bolsonaro faz seus discursos, o presidente sequer mencionou a ação, uma das maiores do mundo inteiro.

Depois da jornada de dois dias em Brasília, com diversas atividades de formação e cultural, as Margaridas retornarão a seus lares, nos mais diversos locais do Brasil. Diante de um dos cenários mais críticos já vividos pelos brasileiros, elas deixaram sua mensagem, incitaram resistência e coragem e, mais uma vez, fizeram história.

DivulgaçãoDivulgação
Parte da Delegação da FETEMS 

 

Confira abaixo quais foram os eixos de luta defendidos pela Marcha das Margaridas deste ano.

 

  1. Por terra, água e ecologia;
  2. Pela autodeterminação dos povos, com soberania alimentar energética;
  3. Pela proteção e conservação da sociobiodiversidade e acesso aos bens comuns;
  4. Por autonomia econômica, trabalho e renda.

 

Divulgamos também mais informações da organização sobre este dia de luta.

 

PROGRAMAÇÃO DA MARCHA DAS MARGARIDAS 2019

 

        14/08/2019 (quarta-feira)      

 

  • 05h: Café da manhã

 

  • 6h: CONCENTRAÇÃO/ORGANIZAÇÃO DA MARCHA NA RUA

 

  • 7h: SAÍDA DA MARCHA - do Parque da Cidade até o Congresso Nacional (pela Esplanada dos Ministérios)

 

Organização Por alas a partir dos eixos políticos da Marcha; com paradas e falas políticas em frente aos ministérios estratégicos para as mulheres do campo, da floresta e das águas.

 

 

ORGANIZAÇÃO DAS ALAS

 
 

 

 


1ª ALA - NORDESTE

 

·      EIXO 1: TERRA, ÁGUA E AGROECOLOGIA

·      EIXO 4: POR AUTONOMIA ECONÔMICA, TRABALHO E RENDA

·      EIXO 9: POR UMA VIDA LIVRE DE TODAS AS FORMAS DE VIOLÊNCIA, SEM RACISMO E SEXISMO

·      EIXO 7: POR UMA EDUCAÇÃO NÃO-SEXISTA E ANTIRRACISTA E PELO DIREITO À EDUCAÇÃO DO CAMPO

 

2ª ALA – SUDESTE

 

·      EIXO 2: PELA AUTODETERMINAÇÃO DOS POVOS, COM SOBERANIA ALIMENTAR E ENERGÉTICA

·      EIXO 8: PELA AUTONOMIA E LIBERDADE DAS MULHERES SOBRE O SEU CORPO E A SUA SEXUALIDADE

 

3ª ALA – NORTE

 

·      EIXO 3: PELA PROTEÇÃO E CONSERVAÇÃO DA SOCIOBIODIVERSIDADE E ACESSO AOS BENS COMUNS

·      EIXO 10: POR DEMOCRACIA COM IGUALDADE E FORTALECIMENTO DA PARTICIPAÇÃO POLÍTICA DAS MULHERES

 

4ª ALA – CENTRO-OESTE E SUL

·      EIXO 5: POR PREVIDÊNCIA E À ASSISTÊNCIA SOCIAL PÚBLICA, UNIVERSAL E SOLIDÁRIA.

·      EIXO 6: POR SAÚDE PÚBLICA E EM DEFESA DO SUS

 

 

DEMARCAÇÃO POLÍTICA

 
 

 

 


ENCONTRO DAS MARCHAS - MARCHA DAS MARGARIDAS E MARCHA DAS MULHERES INDÍGENAS

 

1º MINISTÉRIO: MEIO AMBIENTE - MMA

 

Denúncia contra os retrocessos ambientais e ameaças sobre o território e povos da Amazônia

3 falas, de 3 minutos cada

- Fala do CNS (1º Carro)

- Fala das Indígenas (2º Carro)

- Fala MAMA (3º Carro)

 

2º MINISTÉRIO: AGRICULTURA E PECUÁRIA - MAPA

 

·      Denúncia contra os desmontes das políticas da agricultura familiar e de reforma agrária, em especial quanto às específicas para as mulheres rurais;

·      A política de morte a partir da liberação de agrotóxicos

·      Retorno da fome e insegurança alimentar.

 

4 falas, de 3 minutos cada

- Fala da CONTAG e UNICAFES (1º Carro)

- Fala Mov. do Campo Unitário (2º carro)

- GT Mulheres da ANA (3º Carro)

 

3º MINISTÉRIO: ECONOMIA -ME

 

·      Denúncia contra o modelo econômico ultraneoliberal,

·      Corte orçamentário sobre as políticas sociais e da agricultura familiar

·      Reforma da Previdência

·      Venda e destruição dos bens comuns

 

4 falas, de 3 minutos cada

- Comitê DF (1º Carro)

- Edjane-CONTAG e CONTAR (2º Carro)

- Fala MIQCB (3º Carro)

 

4º MINISTÉRIO: JUSTIÇA

 

·      Denúncia contra o pacote anticrime/posse e porte de armas e o seu impacto sobre o aumento do feminicídio e da criminalização dos movimentos sociais.

·       Parcialidade do judiciário, como uma ameaça à democracia.

·      Ameaça aos povos indígenas e sua permanência nos territórios tradicionais.

 

 

 

 

ATO DE ENCERRAMENTO

 
 

 


Horário: 11h

Local: Em frente ao Congresso Nacional

 

OBS.: Ter falas direcionadas ao Ministério da Justiça e Segurança Pública:

 

·         Criminalização dos movimentos sociais

·         Demarcação das terras indígenas

·         Pacote anti-crime Moro

·         Violência contra as Mulheres