• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em dia de Lula Livre, Vilson Gregório é eleito Presidente da CUT Mato Grosso do Sul

Com grande demonstração de unidade, a eleição da nova direção da CUT-MS aconteceu por unanimidade durante o 11º Congresso Estadual da central.

Publicado: 08 Novembro, 2019 - 20h41 | Última modificação: 08 Novembro, 2019 - 21h01

Escrito por: Sérgio Souza Júnior

Sérgio Souza Júnior
notice
Vilson Gregório no 11º CECUT/MS

Foi realizado durante os dias 7 e 8 de novembro, o 11º CECUT-MS na sede da Fetems em Campo Grande sob a coordenação de Dilma Gomes da Silva, Secretaria Geral da entidade e Coordenadora Adjunta, Sueli Veiga Mello, Secretaria de Formação, Genilson Duarte, Presidente da CUT-MS e Vilson Gimenes Gregório, Secretário de Adm. e Finanças, cargos que estes ocupavam durante o processo congressual.

Delegados, delegadas e observadores debateram no 11º CECUT/MS sobre temas relacionados à conjuntura econômica, política, social e ambiental, além de deliberar o plano de lutas da entidade para o próximo período.

Seguindo a programação do evento, no final do Congresso foi apresentada a chapa de unidade para a eleição congressual da nova direção da CUT-MS.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior

Genilson Duarte, que presidiu a central durante os anos de 2013 à 2019, fez a defesa da chapa junto com Adilson Nascimento da direção do SindsepMS.

Na sequência, o plenário do Congresso aprovou, através de votação unânime, a nova direção da CUT-MS, tendo como seu novo presidente, Vilson Gregório.

Gregório que é do ramo da alimentação, dirigente do STIC-CG “Sindicato das Indústrias da Alimentação do Estado do MS” e da FTIAA-MS (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de MS).

Acompanhe abaixo a entrevista que Vilson concedeu para a nossa reportagem.

Site: Vilson, gostaríamos que você pudesse enviar um recado para aqueles/as trabalhadores/as que não puderam estar presentes neste evento, sobre o que esperar da luta da CUT-MS no próximo período.

Vilson: É uma gestão que se inicia agora, posso dizer para os trabalhadores que eles podem contar com Central Única dos Trabalhadores, que eles podem contar com a presença da CUT-MS em defesa de todos os trabalhadores e trabalhadoras neste momento difícil que nós estamos passando, com as demandas desse governo que só sabe fazer retirada de direitos.

Nós perdemos com reforma trabalhista, com a terceirização e recentemente com a Reforma da Previdência e agora vem mais bomba vindo desse governo Bolsonaro.

Mas ele vai ter um enfrentamento muito grande com a Central Única dos Trabalhadores que vai estar nas trincheiras defendendo os trabalhadores no dia a dia, vamos estar mostrando que esse governo porcaria só vem para acabar com nossos direitos.

É um governo de direita que só está fazendo pelos interesses da classe patronal e acabando com a classe trabalhadora, enriquecendo mais a quem já tem muito e empobrecendo quem já tem pouco.

Aos trabalhadores eu digo, podem contar com a CUT-MS no enfrentamento, podem contar comigo para o que vier, para todas as lutas contra a tirada de direitos, o trabalhador, a trabalhadora, podem saber que a CUT vai estar firme, como sempre esteve nas suas bandeiras de luta, como sempre esteve no enfrentamento, nós vamos pra frente, doa a quem doer, a CUT está firme! Ela não morreu igual à algumas centrais que só viviam de imposto sindical.

A nossa Central está de parabéns pela sua organização, ela está pronta para fazer o enfrentamento contra este governo fascista, que é fruto de um golpe contra a Dilma e que depois ainda prenderam o Lula... mas podem ter certeza que ele vai encontrar a Central Única dos Trabalhadores de frente, combativa, sempre em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

CUT MSCUT MS 

Lula 

 

Nesta edição, a Central homenageou Luís Inácio Lula da Silva em seu 11º CECUT/MS, Congresso Lula Livre: Sindicatos Fortes, Direitos, Soberania e Democracia.

No dia 7 de novembro, delegados e delegadas receberam durante o jantar, a notícia de que por maioria, o STF votou pela não prisão em segunda instância, defendendo assim o art 5º da constituição, que em seu inciso LVII, da Constituição Federal de 1988, diz: “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

Trata-se do princípio de presunção de inocência, neste sentido uma pessoa só deveria ser presa quando o seu processo “transitasse em julgado”, ou seja, quando não mais caberia possibilidade de defesa do sentenciado.

Fato é que esta decisão do STF permitiu que Lula fosse libertado no dia de hoje (8), um fato histórico que marca também a CUT-MS e seu Congresso Lula Livre, na eleição de sua nova direção.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Nova Direção eleita CUT/MS, Gestão 2019/2023