• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Casa Cheia: Lucélia Santos participou do lançamento do Comitê Lula Livre no MS

Mais de duzentas pessoas participaram do evento, que é uma iniciativa da Frente Brasil Popular de Mato Grosso do Sul

Publicado: 09 Abril, 2019 - 14h33 | Última modificação: 09 Abril, 2019 - 18h11

Escrito por: Sérgio Souza Júnior

Sérgio Souza Júnior. Atualizado às 17h04min de 09/04/2019 para acréscimo de informações.
notice
Lucélia Santos no evento do Lançamento do Comitê Lula Livre em Campo Grande MS

Na noite da segunda-feira (8), no auditório do Hotel Jandaia, no centro de Campo Grande, foi realizado um ato de Lançamento do Comitê Estadual Lula Livre, que será localizado na sede da CUT-MS.

A convidada desta noite emocionante, foi a atriz Lucélia Santos que destacou, “este evento faz parte de uma campanha nacional e internacional pela libertação de Lula, pelo #LulaLivre”, disse.

“Esta ação acontece então por vários estados e várias cidades, onde tiver uma vila e mais que dois, você pode criar um Comitê (risos), a ideia é um pouco esta mesmo, para ampliar a luta”, sublinhou a atriz.

A energia do público e da convidada do evento se manifestou em todas as falas, muito emocionadas em relação à determinação daquelas pessoas que buscam a liberdade de Luis Inácio Lula da Silva.

De sua parte, Genilson Duarte, Presidente da CUT-MS, disse que “neste período, é muito importante o debate, consideramos o Lula como um preso político, ele já teve recursos negados em várias instancias, enquanto nós vemos em outros casos que tem provas efetivamente concretas, acontecer o contrário. Infelizmente a justiça não tem funcionado igual para todo mundo”, afirmou o dirigente.

Genilson também ressaltou que uma caravana organizada pela Frente Brasil Popular de Mato Grosso do Sul, se mobilizou com mais de 40 pessoas que participaram do ato em Curitiba, no último domingo (7), que marca um ano da prisão de Lula.

Já durante sua intervenção no plenário, Lucélia foi direta em relação ao seu comprometimento com a campanha pela libertação de Luis Inácio Lula da Silva, tendo reforçado que os três principais elementos de sua fala seriam, “Lula Livre, Lula Livre e Lula Livre”, conquistando os aplausos do auditório que estava lotado.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Lindomar Terena liderança indígena

Povos indígenas

“Minha fala se volta diretamente para a situação indígena, eu faço parte de um grupo de apoio aos povos indígenas, com a Soninha Guajajara... então eu estou acompanhando através deste grupo, todas as invasões que vocês estão sofrendo, toda a maldade, violência, tortura e ameaças que estão sofrendo” ressaltou Lucélia.

A atriz recebeu um documento (contendo reivindicações de apoio e um relato da situação dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul), das mãos das lideranças indígenas, Otoniel Ricardo Guarani-Kaiowá da Aldeia Tey’ikue, localizada no município de Caarapó e também membro do Conselho Continental da Nação Povo Guarani e Lindomar Terena, membro do Conselho Estadual de sua etnia, que já denunciou na Onu o genocídio indígena em Mato Grosso do Sul.

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Lucélia Santos

Ocupar as ruas

Lucélia Santos, também defendeu a importância da atuação da militância, com seu empenho e sua força, neste sentido, ela afirmou que “para ocupar as ruas, nós temos que iniciar um processo, que é parar de falar entre nós mesmos (palmas) eu acho que este é o ponto nervoso do nosso trabalho, é por isso que os artistas e a cultura são importantes, por isso que os jornalistas são importantes, por isso que a comunicação aqui, tem um papel fundamental”, disse a atriz.

Governo Bolsonaro

“Este senhor que está lá, disse claramente que ele era a favor da tortura, disse claramente que ele era homofóbico, disse claramente que ele misógino que não gostava de mulheres, disse claramente que matava e arrebentava, que essa era a tônica dele, que ia liberar as armas. Alguém realmente acredita que liberando armas você vai conseguir segurança e você vai conseguir uma sociedade mais calma, mais justa, e mais pacificada, mentira. Quem tem uma arma é pra uma única coisa é pra matar! É como nos Estados Unidos, essa conta, como em Suzano... adolescentes de 17 anos, invadirem escola com uma arma, de onde eles tiraram isso? Isso é comum nos Estados Unidos”, afirmou Lucélia.   

Mulheres

Lideranças de diversos grupos de luta das mulheres, entregaram um documento para Lucélia intitulado, “SITUAÇÃO DAS MULHERES EM MATO GROSSO DO SUL – 2019”, no referido texto é citado que o MS “é o estado com maior taxa de estupro e violência sexual, física e psicológica contra a mulher no país. Segundo o Ministério Público Estadual, somente nos três últimos anos os casos aumentaram mais de 20%. De janeiro a maio de 2018, o número de feminicídios aumentou 44%: em cinco meses foram 14 casos de assassinatos de mulheres no estado, chegando a 32 no fim do período. Em 2019, a tragédia se repete. Ainda estamos em abril e já temos 12 mulheres assassinadas por seus companheiros em 11 cidades do estado, gerando a média de uma morte a cada oito dias, segundo a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública”.

A atriz recebeu o documento citando a luta das mulheres nesta conjuntura e depois, ao final do ato público, posou para fotos com várias mulheres lideranças dos movimentos sociais.

O Lançamento do Comitê Estadual Lula Livre é uma realização da Frente Brasil Popular de Mato Grosso do Sul, e contou com a presença do Deputado Federal Vander Loubet (PT), Deputado Estadual Pedro Kemp (PT), Deputado Cabo Almi (PT), Marina Ricardo da Coordenação Estadual do MST, do Presidente Municipal do PT Agamenon do Prado, do Presidente da FETEMS Jaime Teixeira, de Mário Fonseca Presidente Estadual do PC do B, Antonio Carlos Biffi (PDT), Agnes Viana do Psol, entre outras lideranças de partidos políticos e movimentos sociais.  

Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Lucélia Santos defendendo #LulaLivre
Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Otoniel Ricardo, liderança Guarani Kaiowá
Sérgio Souza JúniorSérgio Souza Júnior
Plenário lotado

 

carregando
carregando